O diretor de obras da Associação de Moradores da Rocinha (UPMMR), Jorge Machado, conhecido como Jorginho, morreu nesta quinta-feira (23), em decorrência do novo coronavírus. A informação foi confirmada pela associação de moradores em nota publicada em uma rede social. 

“É com uma grande dor no peito e sufocante tristeza no coração que a Associação de Moradores deseja toda força aos familiares e amigos de Jorge Machado, nosso querido e eterno Jorginho. Não brinquem com essa pandemia nem arrisquem suas vidas, estamos enfrentando um momento terrível. FIQUEM EM SUAS CASAS, MORADORES!”, publicou a associação.

Jorge Machado, conhecido como Jorginho, acompanhava constantemente equipes do programa Comunidade Cidade por dentro da Rocinha. (Foto: Reprodução/Redes sociais)

Sem doenças preexistentes, Jorginho vinha trabalhando normalmente até que apresentou sintomas da Covid-19 e foi atendido na UPA da Rocinha. Com o agravamento da saúde, ele foi transferido para o hospital municipal Ronaldo Gazolla, em Acari, onde não resistiu e faleceu.

Pelos becos e vielas

Conhecedor do morro, Jorge Machado era responsável por acompanhar e requisitar obras de melhorias para as localidades da Rocinha. Nos últimos meses, ele estava dando assistência para equipes do programa Comunidade Cidade, do governo do Estado. Ele também exercia o papel de mediador de conflitos comunitários de moradores. Sua morte pegou muitos moradores e lideranças comunitárias de surpresa por conta da energia e disposição dele. 

“É com grande pesar, meu amigo, que recebemos a notícia do seu falecimento, hoje pela manhã. Meu amigo Jorginho, você era gente finíssima. Vai com Deus, meu amigo e que sua família possa suportar a dor de sua perda. A Rocinha te agradece pelos serviços prestados através da Associação de Moradores”, disse o ex-presidente da instituição, Willian de Oliveira.

O morador Wilson Bernardo lembrou dos alertas feito por Jorginho antes de adoecer. “Poxa, meu amigo Jorge pediu pra eu ir pra casa se proteger, que estava séria a coisa”, disse. Outra moradora falou sobre sua vontade de ajudar ao próximo. Já o coordenador de um grupo de valsas, Alexander Izaias, exaltou a figura de Jorginho: “Uma grande liderança, sempre me respeitou e ao meu projeto. A Rocinha perde mais uma voz. Meus sentimentos a família”, conta.

Número de casos só cresce

Segundo o Painel Rio Covid-19, há 54 moradores confirmados com a doença no morro até está quinta-feira (23). Porém, esse número pode ser maior por conta da subnotificação de casos na cidade. Há alguns dias noticiamos o caso dos moradores que testaram positivo para Covid-19 em uma clínica particular da Rocinha.

É importante que, quem puder ficar em casa, fique. O vírus se espalhou rápido e os pacientes só estão sendo testados em casos graves quando a doença já afetou seriamente a saúde. Seguir o isolamento social ainda é o mais seguro para evitar contágio e proteger você e sua família.

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Homem de 43 anos morre com coronavírus após dar entrada na UPA da Rocinha

Um homem de 43 anos morreu com coronavírus na última quinta-feira (16),…

Rocinha lidera nº de casos de coronavírus em favelas no Rio; já são 34 infectados

34 moradores da Rocinha estão infectados com o novo coronavírus, o covid-19,…

Homem morre de coronavírus 17 dias após perder pai para a doença na Rocinha

Alexandre Moreira ficou internado por 2 semanas no Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer

Desempregado, padeiro produz pães e doa para moradores na Rocinha

Em média, cada saco montado pela família de Isael Jacinto tem 5 pães