Quem passa pela Via Ápia, a principal rua comercial da Rocinha, pode se deparar com um rapaz que além de locutor, canta, dança, interpreta e ali prende a atenção de qualquer cliente. Francisco das Chagas Cordeiro de Araujo, de 36 anos, nasceu em Quiterianópolis, um município no interior do Ceará. 

A relação com a Rocinha começou há 2 anos quando passou a trabalhar para alguns comerciantes no morro. Jayznais, como prefere ser chamado, desperta a curiosidade de internautas nas plataformas digitais com o brega-funk. O artista começou sua carreira em 2014 e já vem colhendo bons frutos, mas muitos o conhecem apenas pelo seu trabalho de locutor. 

“Eu já fazia locução lá na minha cidade no Ceará, quando cheguei aqui dei continuidade, mas só gravei a minha primeira música Garota Diamante, em 2014. Depois que eu entrevistei o grupo Disfarce, que na época era 22 minutos, veio esse desejo de cantar também. Hoje esse meu primeiro trabalho já tem quase 20 mil visualizações e eu consigo manter as duas coisas paralelamente”, conta Jayznais.

Francisco Araujo, o Jayznais, na porta da loja de um dos comércios que faz a locução e divulgação. Foto: Osvaldo Lopes

O artista já gravou músicas em alguns ritmos do pop ao funk. Hoje sua linha de trabalho é voltada ao bregafunk. O sucesso no Spotify, sua principal plataforma de trabalho, veio depois que a MC Loma adicionou as músicas de Jay em uma playlist pessoal. “O número de visualizações, ou stream como chamam, triplicou. Depois que vi que elas me adicionaram na lista, minha música Pra Me Provocar teve muitos cliques”.

Com a pandemia da Covid-19 alguns comércios precisaram ficar temporariamente fechados, mas Francisco conseguiu manter seu trabalho e se sustentar durante esse tempo fazendo trabalhos de edição de vídeo para outras pessoas e se dedicando mais às suas gravações. Autodidata, Jayznais conta que nem tudo faz sozinho. 

“Tenho um produtor de Recife, uma assessora de São Paulo e uma empresa que me agencia também é de lá. Consigo muitas parcerias de outros lugares, de fora do morro mesmo. Principalmente em São Paulo. Tudo gira lá e o ritmo do brega funk é mais forte lá do que no Rio”, explica o artista que não esconde sua vontade de se mudar para São Paulo no ano que vem.

Há 7 meses, Jayznais foi morar na Muzema, na zona oeste. Todos os dias ele vem para a Rocinha. Agora filiado a ABRAMUS, o cearense registra todas as composições. Ele trabalha em uma nova música que será lançada no dia 3 de dezembro nas plataformas digitais. Até lá, é possível encontrar Francisco Araujo nas portas das lojas trabalhando na divulgação dos comércios.

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Gravações da série ‘Arcanjo Renegado’, da Globo, assusta moradores da Rocinha

Dona Rosineide espera pacientemente o sinal de um homem de camisa preta,…

‘Arep – Operação Rocinha’ estreia em plataformas e TV por assinatura

Em 93 minutos, o filme “Arep – Operação Rocinha” conta a história…

Da Rocinha para o rap, a vida de MC Oz

Dizer o que tem que ser dito através da música. É assim…

“Diz que é cria, mas”: moradores da Rocinha relembram os bons tempos da favela

Uma nova brincadeira tem agitado as redes sociais em todo o país.…