A Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro se uniu à Rocinha na campanha “Elo PUC-Rio & Rocinha contra a pandemia”, com o objetivo de amenizar os impactos da crise sanitária causados pela Covid-19. A Universidade em parceria com coletivos da favela vai arrecadar fundos para o combate à fome e a outras dificuldades impostas a essa população pelo contexto atual. As doações podem ser feitas até 30 de junho. Para doar acesse o link: http://www.puc-rio.br/sobrepuc/admin/vrc/respuc/doacao.html.

As arrecadações em dinheiro serão utilizadas para a compra de cartões alimentação, cestas básicas e kits de higiene, que serão distribuídos às famílias da Rocinha em situação de risco e vulnerabilidade social, segundo critérios socioeconômicos, e priorizando, sobretudo, mulheres chefes de família, deficientes, crianças e idosos.

A aquisição das doações será realizada por intermédio da Vice-Reitoria para Assuntos Comunitários da PUC-Rio, por sua Coordenação de Extensão e Ação Comunitária, e distribuídas com o apoio dos coletivos Tmj Rocinha, A Rocinha Resiste, Pré Vestibular Só Cria, AMA São Conrado e AMA Gávea, que já possuem ampla experiência de atuação na Rocinha nesse contexto de pandemia desde março de 2020. A distribuição do material arrecadado terá como referência um sistema de cadastro das famílias da comunidade, desenvolvido pelo Departamento de Informática da Universidade.

O campus e a Rocinha nas lutas

De acordo com Augusto Sampaio, Vice-Reitor para Assuntos Comunitários da PUC-Rio, a parceria com a Rocinha é de longa data e vários elos foram criados com os moradores, desde o programa de bolsas de estudo a alunos que têm trabalhos sociais no morro.

“Creio que vai ser o elo mais importante e mais forte porque é um elo de resistência contra a fome, de luta contra a fome porque lembrando nosso velho companheiro, Betinho, o inesquecível Betinho, como ele dizia ‘quem tem fome tem pressa’ e nós estamos conscientes da gravidade desse momento. Nós vemos a Rocinha como uma extensão do nosso campus e vocês podem contar conosco como fortes aliados para que consigamos vencer essa luta.”, afirma Sampaio.

O conselho gestor da campanha é coordenado pela Vice-Reitoria Comunitária, e composto pelas direções dos Departamentos de Arquitetura e Urbanismo e de Ciências Sociais, pelo Núcleo de Estudo e Ação sobre o Menor da PUC-Rio, e por representantes dos coletivos que a estão apoiando. Este conselho irá acompanhar e avaliar as ações, e desenvolver os relatórios de desenvolvimento e de prestação de contas. 

O colaborador do pré-vestibular Só Cria e aluno bolsista filantrópico da PUC-Rio, Lucas Almeida, destaca o carinho que a universidade tem com para a Rocinha em forma de oportunidades e reconhecimento do potencial dos moradores. “O projeto Elo PUC-Rio & Rocinha revela a total preocupação com o pior momento da pandemia, onde o número de pessoas em situação de vulnerabilidade extrema só cresce. Além disso, pensando na situação dos nossos alunos que almejam voos maiores através da educação, estudar para o vestibular com o prato vazio e a fome batendo na porta se torna impensável.”.

*Com informações da Assessoria de Imprensa da PUC-Rio

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Sem cobrar, motorista de app leva idosos para vacinar contra covid-19 na Rocinha

O início da vacinação de idosos contra a Covid-19 no Rio vem…

Homem de 43 anos morre com coronavírus após dar entrada na UPA da Rocinha

Um homem de 43 anos morreu com coronavírus na última quinta-feira (16),…

Rocinha lidera nº de casos de coronavírus em favelas no Rio; já são 34 infectados

34 moradores da Rocinha estão infectados com o novo coronavírus, o covid-19,…

Desempregado, padeiro produz pães e doa para moradores na Rocinha

Em média, cada saco montado pela família de Isael Jacinto tem 5 pães