A beleza do Morro Dois Irmãos esconde um perigo. Um laudo da Defesa Civil aponta 10 locais onde há risco grave e iminente de desprendimento e deslizamento de blocos rochosos, podendo atingir casas na Rocinha e veículos próximo ao túnel Zuzu Angel.

O relatório assinado pelo engenheiro Alexander Georgiadis, feito em fevereiro de 2022, recomenda uma intervenção com a máxima urgência. “Todos os vários rolamentos de blocos de rocha foram retidos pela canaleta de águas pluviais”. 

Laudo assinado pelo engenheiro detalha a situação dos blocos rochos do Morro Dois Irmãos.

Nesta sexta-feira (27/5), a CEHAB-RJ publicou licitação no valor de R$ 133 milhões para obras de proteção e contenção dos blocos de rochas que ameaçam inúmeras pessoas na Rocinha. A verba é oriunda do Fundo Estadual de Interesse Social (FEHIS) e deve durar cerca de 5 meses.

A obra prevê ainda a instalação de barreiras dinâmicas para reter os impactos de rochas, telas de proteção de grandes rochas, sistema atenuador e execução de tirantes isolados protendidos.

Com pedaços de que variam de 40cm a 2,5m de espessura, os técnicos da empresa Dynatest, contratada pela CEHAB-RJ, registraram diversos blocos que já se desprenderam do morro e pararam na canaleta, outros blocos chegaram a ultrapassar a canaleta.

Os primeiros sinais de alerta foram registrados em agosto de 2021, quando as pedras atingiram a canaleta da Rocinha. Em 2022, a Prefeitura do Rio investiu cerca de R$ 400 mil para fazer obras de reparos na canaleta. É a primeira vez em 30 anos que a canaleta recebeu uma obra de recuperação. A calha foi construída na década de 90 com recursos do Banco Mundial e possui 500 metros de comprimento.

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Até 30% dos moradores da Rocinha correm risco de remoção com plano do Governo

Nos últimos anos, a Rocinha recebeu dezenas de programas de urbanização e muitos nunca foram concluídos

Governo encerra Comunidade Cidade e Rocinha perde R$ 2 bi em obras

Em 12 meses, foram gastos R$ 18 milhões, ou seja, 0,9% do orçamento de R$ 2 bilhões destinados a Rocinha

Manobras da Cedae não resolvem a falta de água na Rocinha

As manobras são realizadas de domingo a domingo no início da manhã