A Rocinha ganhará nos próximos meses um restaurante popular. A iniciativa é fruto de uma parceria entre a Secretaria Estadual de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH) e a Secretaria Estadual de Infraestrutura e Obras (SEINFRA). O local de construção da unidade no morro ainda não foi definido, entretanto, será instalada em uma área de no mínimo de 1.300 metros quadrados, aponta um documento do governo.

Batizado de Restaurante do Povo, o local oferecerá, inicialmente, 3 mil refeições, sendo 1 mil cafés da manhã e 2 mil almoços. O almoço será vendido a R$ 1 real e café da manhã a R$ 0,50 centavos.

Segundo a Secretaria de Estado e Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, o serviço de alimentação será executado na tecnologia Cookie Chill, onde as refeições serão preparadas em central própria de produção de empresa terceirizada, resfriadas a 5°c e transportadas em veículos adaptados até o restaurante, onde serão aquecidos e alocados em equipamentos térmicos para então serem distribuídos aos usuários. 

A ideia é que o restaurante não tenha estrutura de cozinha industrial, mas serviços operacionais para abrigar equipamentos de armazenamento, manipulação e distribuição dos alimentos, além de funcionários para outras áreas do local.

O Restaurante do Povo faz parte do projeto “Alimenta Mais: Redução da fome e da segurança alimentar e nutricional”, divulgado no Pacto RJ, em agosto de 2021. O Pacto RJ é um pacote de investimentos para ser executado nos próximos três anos, sendo composto por R$ 14 bilhões de recursos do próprio do orçamento do estado e R$ 3 bilhões de recursos do leilão da Companhia Estadual de Águas e Esgotos do Rio de Janeiro (Cedae), totalizando R$ 17 bilhões.

Assine nossa newsletter

Receba uma curadoria das nossas reportagens.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Construção da Casa da Mulher Carioca na Rocinha aguarda licitação da Prefeitura

No início do ano, a Secretária de Mulheres da Prefeitura do Rio…

PL nº 2370/2019: remuneração do jornalismo por plataformas não pode esquecer favelas, periferias, quilombos e indígenas

Há uma década, o Fala Roça tem ampliado vozes da Rocinha, trazendo…

MJSP nomeia Fala Roça e outras 32 entidades para compor o Observatório da Violência contra Jornalistas e Comunicadores

Em um marco significativo para a defesa da liberdade de imprensa e…