O novo posto de atendimento da CAIXA vai funcionar no Centro Municipal de Cidadania Rinaldo de Lamare, em São Conrado, próximo a Rocinha. Fechada há dois anos, a Caixa Econômica Federal (CEF) acertou o retorno da agência através de um contrato com a prefeitura do Rio de Janeiro. As obras se iniciarão em breve, informou a CEF. 

A principal diferença entre agências e postos de atendimento é que na primeira existe um gerente geral, e no posto de atendimento, não.

Segundo o presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, a proximidade da instituição com as “comunidades carentes” é importante. O banco estatal deve entrar no setor de microcrédito, visando empréstimos de baixo valor para a população de baixa renda.

Sem caixas 24h e menos uma agência bancária, moradores precisam ser deslocar para bairros vizinhos. Foto: Michel Silva
Muitos moradores que são clientes da CAIXA precisam ser deslocar para bairros vizinhos. Foto: Michel Silva

Campanha para quitar dívidas com desconto

A Caixa lançou nesta terça-feira (28/5) uma campanha de renegociação de dívidas para pessoas físicas e jurídicas. Cerca de 3 milhões de clientes da Caixa Econômica Federal poderão regularizar débitos com atraso acima de 360 dias, com descontos que variam de 40% a 90%. O desconto varia conforme o tipo de crédito contratado e o tempo de atraso.

Os descontos são válidos somente para pagamento à vista e não envolve crédito imobiliário. Do total de clientes inadimplentes, 2,6 milhões são pessoas físicas. Segundo a Caixa, 92% deles poderão quitar as dívidas à vista por valores inferiores a R$ 2 mil.

Os clientes poderão receber atendimento por meio de agências, do site da campanha, pelo telefone 0800 726 8068, pelo Facebook e Twitter da Caixa.

Algumas cidades receberão também caminhões “Você no Azul”, ou seja, agências móveis que realizarão atendimento.

Total
250
Shares

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Mototáxi inova e aceita cartão de crédito na Rocinha

Há quem diga que, na Rocinha, tudo pode acontecer. E pode! Nerito…

Morador da Rocinha vende doces há 15 anos pelos becos da comunidade

Perseverante, sonhador e batalhador. É assim que se pode definir Nilton Oliveira,…

Um em um milhão

Entre becos e vielas, encontramos o morador Ari da Silva, 40 anos,…