O CIEP Ayrton Senna da  Silva, localizado em um dos acessos à Rocinha, retomou as aulas 100% presenciais nesta segunda-feira (25), após determinação da Secretaria Estadual de Educação. Uma vistoria técnica realizada no dia 15/9 pela própria secretaria de educação apontou diversos problemas nas instalações elétricas do colégio. O laudo confirma a vistoria inicial feita no dia 6 de julho deste ano pelo deputado estadual Flavio Serafini. 

No ofício enviado a SEEDUC, Serafini recomendou uma “intervenção urgente da parte do poder executivo estadual, como é o caso da reforma da rede elétrica da escola, que, entre outras coisa, necessita de reformas para aumento da carga de energia, considerando que por conta disso ocorrem significativos prejuízos por conta de perda de equipamentos, por exemplo.”.

No laudo, assinado pelos técnicos Daniel Felipe G. Pires e Gustavo Oliveira Pinto, da Superintendência de Infraestrutura e Obras da SEEDUC, e acompanhados pelo secretário da direção Marco Aurélio Augusto Carvalho, foram encontrados irregulares nos quatro andares do CIEP.

“No pátio externo, encontra-se o compartimento do PC de entrada de energia muito antigo, com instalações inadequadas, em péssimo estado de conservação, sem identificação dos circuitos, sem identificação externa e interna do painel e sem diagrama unifilar e trifilar […] Ainda na área externa existem refletores com mau funcionamento”, diz um trecho do documento.

No primeiro andar, os técnicos encontraram uma caixa na sala da secretaria com cabos expostos e um disjuntor fixado na parede sem identificação. Outros disjuntores foram localizados sem identificações. No segundo andar, mais cabos expostos, sem tampa e com infraestrutura danificada. Os outros andares apresentam situações parecidas. Na quadra poliesportiva, nem os refletores estão funcionando, prejudicando os estudantes.

Trecho do relatório mostra banheiro masculino com problemas nas instalações elétricas. Foto: Reprodução

De  acordo com o relatório, será necessária a montagem de infraestrutura elétrica de todos os cabos expostos do CIEP Ayrton Senna da Silva. Os técnicos também recomendaram a substituição de toda infraestrutura elétrica; dos refletores com mau funcionamento; reforma do painel central e troca de disjuntores cujos modelos são antigos. 

O deputado Flavio Serafini comentou o resultado da vistoria feita pelo mandato. “A gente fez o relatório, encaminhou para a secretaria de educação e vai seguir cobrando porque esse CIEP é muito importante porque atende uma grande parcela da população. As obras são necessárias para que ele possa funcionar bem, garantindo educação de qualidade.”.

A Secretaria Estadual de Saúde informou que mais de 95% dos funcionários dos colégios tomaram a primeira dose e mais de 85% já receberam a segunda ou a dose única. O governador Cláudio Castro ressalta que o avanço da imunização é fundamental para que a volta completa seja possível.

CIEP é vizinho da Rocinha e atende centenas de jovens e adultos. Foto: André Gomes de Melo/ GERJ

“O retorno dos estudantes às salas de aula é motivo de comemoração para a comunidade escolar, que poderá voltar a cumprir um planejamento integral e consistente de ensino. Este momento representa um importante marco na superação da pandemia, graças ao alcance de mais de 85% dos profissionais da rede estadual completamente imunizados.”, disse Cláudio Castro.

Segundo a SEEDUC, a pasta atua para proporcionar um retorno seguro para todos os alunos e servidores, seguindo os atuais protocolos sanitários, incluindo a constante sanitização das escolas e as regulamentações expedidas pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, bem como pelos municípios. 

O Fala Roça entrou em contato com a secretaria para comentar os problemas nas instalações elétricas do CIEP, mas não recebemos respostas até o momento. O espaço segue aberto para atualização.

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Deputado sugere ao governo a construção de colégio da Polícia Militar na Rocinha

Três colégios militares da PMERJ foram construídos no Rio em 12 anos

Jovem da Rocinha chega 2 minutos atrasado e é impedido de participar de seleção na UFRJ

O desabafo feito pela irmã dele, Bruna Dias, viralizou em uma rede social

Aos 58 anos, a moradora Maria Rizonete passa em faculdade pública e vira universitária

Maria Rizonete da Silva, de 58 anos, sempre chamava atenção quando saía…

Horta na Favela: projeto criado na Rocinha visa reduzir impacto ambiental

Reduzir o impacto ambiental e desenvolvimento social por meio da horticultura. É…