A Superintendência de Desportos do Estado do Rio de Janeiro (SUDERJ) suspendeu o despejo do projeto Rocinha Surfe Escola do espaço que ocupam no Complexo Esportivo da Rocinha. O caso ganhou repercussão com a cobertura do Fala Roça.

A decisão ocorreu depois de um encontro realizado na última terça-feira (29), entre o procurador-geral do Estado do Rio de Janeiro, Bruno Dubex; o secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude, Leandro Alves e o surfista e artesão Ricardo Ramos e lideranças comunitárias da Rocinha.

“O encontro durou cerca de uma hora e terminou com a possibilidade de um acordo. A decisão mais importante foi a suspensão do mandado de despejo, que será feita após o envio de um ofício da Suderj para a Procuradoria Geral do Estado, que comunicará o juízo responsável pelo processo pedindo a suspensão da ordem”, informou a secretaria de esportes por nota. No entanto, o documento de cessão do espaço só será entregue nos próximos meses.

Reunião entre representantes do governo, a escola de surfe e lideranças comunitárias da Rocinha. Foto: Divulgação/SEELJE

A escola de surfe terá que se adequar às exigências do governo, como apresentar e comprovar o trabalho de contrapartida social, entre outras coisas, e terá um acompanhamento mais próximo pessoas ligadas à secretaria.

O projeto mantido por Ricardo Ramos oferece treinamento e formação de atletas profissionais a 48 alunos por ano. Além do surfe, outras atividades acontecem no espaço como aula de inglês, escalada, além dos eventos criados pelos moradores. O projeto também mantém um sistema de reaproveitamento de pranchas no qual já restauraram 340 pranchas que tinham o lixo como destino. 

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Amigos fazem torneio de Fut7 em homenagem a mototaxista da Rocinha

Ele era treinador do time da igreja que frequentava, o “Nada a Perder”

Governo vai despejar escola de surfe do Complexo Esportivo da Rocinha

Mais antigo do que o complexo esportivo, a Rocinha Surfe Escola enfrenta um problema jurídico para permanecer no local