O celular, ferramenta mais democrática na prática de games, é dispositivo do projeto social Gaming Parque – primeiro hub de atividades que usa o mobile para capacitar jovens atletas em eSports. Os cursos gratuitos serão realizados no prédio da Associação de Moradores da Rocinha.

O espaço é voltado para receber, no mínimo, 80 jovens players de 8 a 17 anos, que moram na Rocinha e possuem frequência escolar. Além de sala para livestreaming e espaços de treinos, o Gaming Parque contará com monitores e instrutores, e vai proporcionar cursos de inglês, edição de vídeo, programação e design de jogos. As aulas estão programadas para iniciar no dia 11 de abril. As inscrições estão abertas e podem ser feitas através do link: http://bit.ly/gamigparque

“O projeto, que trará aulas de Free Fire, Clash Royale e Brawl Stars, é super inovador e democrático. Por utilizarmos o celular como ferramenta de capacitação, os jovens poderão treinar em qualquer hora e lugar. Além de toda a estrutura pensada para a formação dos atletas, o Gaming Parque disponibiliza também todo aporte necessário para que os jovens realizem transmissões, e possam futuramente se tornar grandes streamers.” conta Thiago Milhazes.

Espaço que receberá jovens moradores está sendo montado no interior da Rocinha. Foto: Divulgação/Gaming Parque

A iniciativa e coordenação geral é da medalhista olímpica pioneira nas areias e quadras de vôlei, Adriana Samuel, que possui uma experiência de mais de 17 anos em projetos sociais, atuando em modalidades esportivas como o vôlei, judô e atletismo. A iniciativa é uma parceria com a empresa Light e tem a curadoria técnica de Thiago Milhazes, head do Prêmio eSports Brasil.

“O game é uma realidade onde a maioria dos jovens estão inseridos. O objetivo é apresentar mais recursos e monitoria para eles atuarem nesse mercado que desponta cada vez mais. Esse projeto é muito especial também, porque oferecemos cursos complementares, que abrem oportunidades para capacitar os jovens em um cenário com muita demanda de pessoas qualificadas. O esporte salva. Mesmo que não se torne um atleta, quem pratica esporte, seja virtual ou não, aprende a lidar melhor com o coletivo, com frustrações e a correr atrás dos sonhos,” diz Adriana Samuel.

O Brasil é líder em consumo de games na América Latina, ocupando o 4º lugar no ranking entre países do mundo que mais baixam jogos em mobile, um total de 10 bilhões de downloads em aparelhos móveis, segundo a pesquisa State of Mobile 2022, da companhia App Annie. O mercado de games cresce a cada ano, apenas em 2021, a indústria movimentou mais de 1 bilhão de dólares no mundo. Até 2024, a empresa prevê que o público alcance a marca de 577,2 milhões, segundo dados da Newzoo, principal fonte de dados do setor.

Dias e horários das aulas

Segundas e quartas
Horário 1: das 15h às 17h
Horário 2: 17h às 19h

Terças e quintas
Horário 1: das 15h às 17h
Horário 2: 17h às 19h

Oficinas todas as sextas
Inglês – 1h30 de duração
Curso de design gráfico: 1h30 de duração
Curso de programação de jogos: 1h30 de duração

Assine nossa newsletter

Receba uma curadoria das nossas reportagens.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Jovem da Rocinha chega 2 minutos atrasado e é impedido de participar de seleção na UFRJ

O desabafo feito pela irmã dele, Bruna Dias, viralizou em uma rede social

Creche na Rocinha vira referência para crianças com deficiência

O ensino infantil é uma etapa importante da educação básica e faz…

‘Lei Lucas’: creches comunitárias na Rocinha fazem treinamentos de primeiros socorros

Na Rocinha, as creches comunitárias já tomam medidas necessárias para se adaptarem à lei e funcionários são treinados para lidar com situações e possíveis riscos