A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro informou que 785 crianças de 5 a 11 anos foram vacinadas contra a covid-19 entre os dias 17 e 25 de janeiro de 2022, em 3 unidades de saúde na Rocinha. Entretanto, o número é baixo comparado a população de crianças da Rocinha registradas no último censo do IBGE, de 2010.

213 doses foram aplicadas no CMS Dr. Albert Sabin; 232 doses aplicadas na CF Maria do Socorro Silva e Souza e 340 doses aplicadas na CF Rinaldo de Lamare, disse a SMS ao Fala Roça.

O secretário Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, disse nesta quarta-feira (26/1), que a divulgação de fake news (notícias falsas) está colaborando para a baixa adesão à vacinação infantil no município.

“A gente viu uma adesão muito baixa nessa primeira semana, mas também tinha poucas vacinas, teve algumas fake news, de supostos efeitos adversos que não se confirmaram. São duas vacinas muito seguras, a vacina da Pfizer já foi utilizada em mais de 14 milhões de crianças no mundo, a CoronaVac também foi utilizada em larga escala em vários países, no Chile principalmente”, disse a jornalistas.

Meninas e meninos com 9 anos ou mais podem receber a primeira dose, assim como crianças de 5 a 11 anos com deficiência e/ou comorbidades. Também podem receber a imunização pessoas com 12 anos ou mais que não foram vacinadas contra a Covid-19 até o momento. Pessoas com imunossupressão grave com 12 anos ou mais devem tomar uma 3ª dose (dose adicional) da vacina contra a covid-19, pelo menos 28 dias após a segunda dose. É necessário apresentar comprovação.

Para incentivar a vacinação, o coletivo TMJ Rocinha presenteou as crianças que se vacinaram com um certificado de coragem e brindes. A ação já ocorreu nas clínicas da família Maria do Socorro Silva e Souza e no Rinaldo de Lamare. As crianças também poderão deixar mensagens de carinho e incentivo a vacinação em um mural nas entradas das clínicas. O coletivo atua desde 2014 na organização de ações humanitárias na Rocinha.

O secretário de saúde espera que a campanha decole a partir dessa segunda semana. “Toda campanha começa com um percentual baixo de adesão e vai crescendo ao longo do período. A gente espera que isso aconteça. A gente continua recomendando e pedindo para os pais vacinarem”, pediu.

Todos os postos de vacinação estão aplicando a primeira dose da vacina contra covid-19 em maiores de 12 anos. É necessário apresentar documento de identidade, CPF e, se possível, a caderneta de vacinação. Para a segunda dose e a dose de reforço, é fundamental levar também o comprovante de vacinação da primeira dose. As unidades de saúde funcionam de 8h às 17h. Informações completas sobre o calendário vacinal em coronavirus.rio/vacina.

*Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Assine nossa newsletter

Receba uma curadoria das nossas reportagens.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Missas e cultos religiosos se adaptam para receber fiéis na Rocinha

Uma origem possível da palavra religião remete ao latim religare, que significa…

Após reportagem do Fala Roça, Comissão de Saúde da Câmara quer ações de 2ª dose na Rocinha

A Comissão de Saúde da Câmara Municipal do Rio enviou um ofício…

À espera da vacina: agentes de saúde sobem a Rocinha para imunizar idosos por faixa etária

Mesmo com equipes reduzidas, agentes de saúde travam batalha contra o vírus

Crivella quer remover lojistas do camelódromo da Rocinha para abrir novo acesso à igreja Universal

Mesmo após a Justiça do Rio expedir uma liminar embargando a obra…