As primeiras fotos que aparecem sobre a Rocinha nos sites de busca, como o Google e Bing, são de operações policiais ou de prédios em São Conrado em contraste com as casas de alvenaria da Rocinha. Na “rede ao lado”, 4 amantes da fotografia criaram o coletivo Rocinha Sob Lentes para mostrar a Rocinha do ponto de vista do morador. A vida como ela é, diria o escritor Nelson Rodrigues. De fato é. 

O perfil criado pelos moradores e fotógrafos Allan Almeida, Diego Cardoso, Erick Dias e Marcus Costa no Instagram reúne mais de 500 publicações com olhares intimistas e sensíveis das vivências de moradores na maior favela do Brasil. Agora, 80 fotografias vão sair do feed e serão eternizadas no livro “Rocinha Sob Lentes”, que será lançado na segunda-feira (14/03), às 18h, no Complexo Esportivo da Rocinha. 

Produzido a partir de imagens coletadas nos últimos dois anos, o livro será distribuído de forma gratuita na Rocinha. “A ideia do livro partiu de uma amiga, Renata, há três anos estamos com essa ideia guardada. Em novembro, quando foi aprovado o projeto, através da Lei Rouanet, tivemos três meses para colocar essa ideia na rua. Foram quase 800 fotos, 200 para cada fotógrafo mostrar o seu trabalho e no fim 80 estão neste livro.”, explica Diego Cardoso. 

Após o lançamento do livro, os amigos fotógrafos pretendem oferecer workshops de fotografia no segundo semestre de 2022 para jovens a partir de 14 anos como forma de retribuir o carinho e admiração que recebem dos moradores.

“Convidamos algumas pessoas que aparecem nas fotos para o nosso lançamento, é muito importante que eles se vejam, teremos convidados de outras comunidades e amigos fotógrafos prestigiando também.”, explica Diego Cardoso.

O livro conta com uma tiragem inicial de 2 mil exemplares patrocinado pela Supergasbras por meio da Lei de Incentivo a Cultura e produzido pela editora Engenho Arte e Cultura.

Assine nossa newsletter

Receba uma curadoria das nossas reportagens.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Duas moradoras da Rocinha disputam a coroa de Rainha do Carnaval 2024

Pela primeira vez, a favela tem duas representantes na competição, com edição histórica

Morador da Rocinha que foi em 4 edições do Rock in Rio: ‘Épico e antológico’

O Rock in Rio de 2022 foi épico e antológico. Foi uma…

Edu Carvalho, cria da Rocinha, se torna um dos curadores da Bienal do Livro

De 2 anos em 2 anos, na primeira semana de dezembro, é…