O projeto Favela Sem Corona lançou uma campanha para financiar testes rápidos gratuitos do Covid-19 nas favelas do Rio de Janeiro. A Rocinha foi escolhida para o início das testagens.

Segundo um painel criado por médicos das Clínicas da Família que atendem essa região, 26 moradores morreram em decorrência da Covid-19 desde o começo da pandemia. Outros 76 moradores foram confirmados com o novo coronavírus

Apesar da rapidez e praticidade dos testes, o método possui algumas limitações e precisa ser realizado no momento certo para ter eficiência. Segundo autoridades de saúde, não é recomendado que as pessoas realizem testes rápidos para diagnóstico de Covid-19 porque o resultado pode ser falso negativo, dependendo do tempo em que o teste for feito. 

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro, as pessoas que moram com outra infectada, aqueles que têm os sintomas mais leves da doença ou que são assintomáticas, o ideal é fazer o teste rápido de 10 a 14 dias após a infecção, tempo em que já foram produzidos os anticorpos que vão atestar a doença.

Testagens na Rocinha possuem critérios

Os moradores da Rocinha que desejam fazer o teste rápido oferecido pelo projeto Favela Sem Corona devem ficar atentos aos grupos prioritários atendidos na seguinte ordem: 

  • Pessoas idosas ou com doenças crônicas que em algum momento tiveram contato com alguém que testou positivo para o Covid-19 
  • Pessoas idosas ou com doenças crônicas que tiveram contato com casos suspeitos;
  • essoas idosas ou com doenças crônicas em geral; por último, pessoas fora do grupo de risco.

“Entendemos a necessidade geral na realização dos testes, mas precisamos seguir um protocolo para que toda comunidade possa ter a oportunidade de se proteger contra o vírus”, explica a coordenação do projeto.

O projeto não compra os testes rápidos. Eles pagam por cada teste em uma clínica particular na Rocinha. Para ter acesso ao teste rápido, os moradores devem entrar em contato o projeto através das redes sociais (facebook e instagram) e caso apresente sintomas, deve preencher este formulário.

Foto de capa: Erik Dias

Assine nossa newsletter

Receba por e-mail informações sobre a maior favela do Brasil.

VOCÊ TAMBÉM PODERÁ GOSTAR

Homem de 43 anos morre com coronavírus após dar entrada na UPA da Rocinha

Um homem de 43 anos morreu com coronavírus na última quinta-feira (16),…

Rocinha lidera nº de casos de coronavírus em favelas no Rio; já são 34 infectados

34 moradores da Rocinha estão infectados com o novo coronavírus, o covid-19,…

Homem morre de coronavírus 17 dias após perder pai para a doença na Rocinha

Alexandre Moreira ficou internado por 2 semanas no Instituto Estadual do Cérebro Paulo Niemeyer

Desempregado, padeiro produz pães e doa para moradores na Rocinha

Em média, cada saco montado pela família de Isael Jacinto tem 5 pães